“As Centenárias”, de Newton Moreno

ORIGEM: Portugal

 

O GRUPO: Teatro Meridional

 

SINOPSE: Socorro e Zaninha, uma por vocação e outra por escolha, são as mais antigas carpideiras do sertão do Cariri, no nordeste do Brasil. Trazendo de Lisboa, o sotaque do nordeste e reacendendo a profissão de carpir os mortos, numa tradição que foi extinta em Portugal nos idos anos de 1970. Sendo centenárias, não são velhas, são antigas, e choram os mortos dos outros, em cânticos, orações e lágrimas, tudo fazendo para permanecer vivas, fugindo e afugentando a Morte. Enquanto no presente esperamos com elas, uma personagem que está a demorar a “desencarnar-se”, revisitamos alguns acontecimentos do seu passado que nos remetem para o início da relação entre estas duas mulheres, carpideiras e amigas e iremos com elas à vários dos velórios que fizeram parte do seu percurso profissional e humano. Assim, o Teatro Meridional de Portugal, viaja por uma das belas dramaturgia brasileira, assinada pelo Newton Moreno, que já teve seu texto também montado por atrizes brasileiras com enorme sucesso.

MOSTRA TEATRAL INTERNACIONAL

FICHA TÉCNICA:
Texto: Newton Moreno

Encenação e Dramaturgia: Natália Luiza

Interpretação: Catarina Guerreiro, Flávia Gusmão e Sílvia Filipe

Cenário e Figurinos: Marta Carreiras

Assistente de Cenografia e Direção de Cena: Marco Fonseca

Música Original e Espaço Sonoro: Rui Rebelo

Desenho de Luz: Miguel Seabra

Operação Técnica: Paulo Gomes

Assistência de Encenação: Rosinda Carvalho

Direção Artística do Teatro Meridional: Miguel Seabra e Natália Luiza

Duração: 1h50
Apoio à Internacionalização: Fundação Calouste Gulbenkian

 

 

 

 

 

 

Teatro Firjan SESI, Centro

 

09/11 –  sexta - 19h

10/11 –  sábado - 19h

 

Endereço: 
Av. Graça Aranha, n°1 - Centro. RJ
Rio de Janeiro

 

ENTRADA FRANCA - Retirada de ingresso 1 hora antes

 

 Todos os direitos reservados Talu Produções & Marketing